Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

A ruinha desprezada
Nunca teve arranha-céu
Apenas casas simples
Estreitas
Espremidas
Corroídas pelo tempo
Desprovidas de cuidados
Habitadas por gente humilde
Que ainda sonha
Apesar da lama
Da indiferença
Escancarada das elites
A ruinha maltratada
Suja
Sem atrativo
Cenário de estranhas estórias
Marginais
Guarda rastros de passos perdidos
Ancestrais
A ruinha condenada
Ao abandono
Infelizmente
Não resiste
E desaparece na enxurrada
























Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 16/08/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras