Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

Como o barco a deriva
Navego no mar de desilusão
E sinto-me completamente perdido
Sem a luz dos olhos teus
Que outrora como farol
Guiou-me na direção segura do bem querer
Agora resta-me os destroços
De antigo sonho
Que desmoronou igual castelo de areia
E essa maldita angústia 
Dilacera o meu coração

Hoje sou velho marinheiro
Que mareja lágrimas de amargura
Sem ninguém a esperar-me no cais
Aliás,sou náufrago
Mesmo em terra firme
Sim,sou náufrago
Solitário e triste
A nau da esperança soçobrou em mim



Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 17/07/2009
Alterado em 17/07/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras