Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

Na madrugada fria
A mulher "guerreira" chora
Solitária e triste
Derrama lágrimas amargas e ninguém vê
Ela está cansada
Guarda sonhos antigos
E carrega cicatrizes
Precisa de "colo" e ninguém sabe
Altiva
Vira uma leoa em defesa de uma causa justa
Solidária
Está sempre pronta pra ajudar os semelhantes

O coração da mulher "guerreira" sangra
Mas ela ainda resiste
Apesar dos sucessivos embates nesse mundo mundano
Cai e se levanta
Rasga o véu da hipocrisia
Ama de verdade
E abençoada pelos deuses...persiste!



Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 06/06/2009
Alterado em 09/06/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras