Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

Chegou de mansinho,sorrateiro
E com aquele jeito todo especial
Acabou me conquistando por inteiro
Parecia até que conhecia todos os meus segredos
Deve ser minha alma gêmea...Pensei
E não hesitei...Mergulhei fundo naquele mar de amor
Que imaginei ser puro e verdadeiro
Também não poderia ser diferente
Não se pode amar pela metade
É tudo ou nada
Amor ou amizade
E mais uma vez
Com o coração alado
Fui viajar nas nuvens
Extravasar minha alegria
Sonhar aquele lindo sonho azul
Eu queria gritar bem alto
Para o mundo todo ouvir:Eu sou feliz!
Mas tudo acabou assim tão de repente...
Eu me enganei.Ou melhor fui enganado.
Iludido.Aniquilado.
Por um amor bandido
Que eu nunca devia ter acreditado

Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 02/08/2008
Alterado em 03/08/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras