Gladston Salles

O amor é o tudo no nada que somos

Textos

Cabelos longos
Enfeitado de fios de esperança
Olhar de gueixa
Que atende meus queixumes
Tão perto e tão distante
De acordo com os meus devaneios
Bem que eu te queria agora
Nesse instante
Deitada ao meu lado
Nessa cama forrada de seda azul
Rosto de princesa
Beleza pura
Corpo de sereia
Sem escamas
Que mergulha em mim
Como se eu fosse mar
Sorriso de criança
Repleto de ternura
Que ilumina meu caminho
Tão triste e quase sempre sombrio
Mãos de fada
Cheia de magia
Que acaricia minha alma
Mãos de dama
Cheia de malícia
Que toca na minha pele
E me arrepia
Lábios de mel
Sabores mil
Que me engole todo
Na volúpia do prazer
Voz de bem querer
Quero mais
Que me cativa
Atiça
Coloca lenha na fogueira
Seios fartos
Eriçados
Montes formosos
Que me desafiam
Para uma escalada
Tudo em você é bonito...
Sensualidade a toda prova
Mas uma pergunta intrusa
Não quer ficar sem resposta:
Minha musa...
Porque você demora?..

Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 05/07/2008
Alterado em 06/07/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras